O tempo do desconforto para estar na moda finalmente parece ter acabado. Agora, estilistas de todo o mundo investem no bem-estar. Fashionistas encontraram um jeito de levar para as passarelas o famoso estilo street, possibilitando em acessórios que podem não agradar pelo visual, mas compensam pela praticidade.

Com cores vibrantes, cortes diferentes e – claro – o tamanho desproporcional o queridinho do momento é famoso “ugly sneaker”, ou em tradução livre “sapato feio”. Os primeiros modelos foram vistos pelas passarelas há quase duas temporadas, porém, somente no começo desse ano é que o estilo parece ter pegado impulso.

Diversas grifes tomaram de conta da ideia que foi incialmente apresentada pelo estilista Damna Gvasalia, da Balenciaga, entre elas estão a Chanel, Gucci, Adidades e até mesmo a Louis Vuitton.

Para alguns, é um sapato feio, para outros – sonho de consumo. Não há um consenso sobre a necessidade de tamanho, porém, é inegável o sucesso que a polêmica trouxe para a coleção.

A grife Balenciaga batizou o seu queridinho de “Triple S” e é uma mistura do estilo de calçado utilizado para três esportes: basquete, corrida e a trilha. Na pegada street, ele conta com tamanhos desproporcionais, cores extravagantes, aspecto sujo e fugindo totalmente de todos os outros modelos no mercado, a marca conseguiu influenciar muita gente e transformou para sempre o jeito de ver esse tipo de calçado.

A energia jovem e mais crua de Demna pode fazer bem à Balenciaga e levar a marca para um novo momento, mais atual, talvez mais radical; mas são justamente as mudanças surpreendentes que abrem espaço para novas visões.

E a polêmica continua, já que agora no segundo semestre de 2018, em parceria com a marca de sapatos de borracha Crocs, a Balenciaga apresentou um calçado com mais de 10cm de altura, com detalhes em 3D e cores ainda mais vividas. No Brasil, várias marcas já estão seguindo essa linha, como por exemplo a Shutz  que embarcou de vez nessa onda e lançou no último mês de junho a sua coleção. Diferente das marcas internacionais, em que cada par pode custar até 6 mil reais, a brasileira tem valores mais modestos: cerca de 450,00.

Inspirações para a criação

Em nota disparada pela grife, no ato do lançamento, informaram que a criação foi concebida pelo próprio time da casa “o novo da Balenciaga inspirou-se na praticidade das placas nas ruas. O resultado é um logo mais curto que dá uma cara simples e forte para o assinar o tipo de luxo que a marca oferece”, relataram.

   

A questão é: até quando essa moda vai durar?

Gostaram? conta para eu o que vocês querem ver aqui no blog

bjbj